Goiás News - Seu portal de Notícias de Goiás

Curiosidades

O significado do nome dos estados brasileiros e suas capitais

Muitas palavras do vocabulário português brasileiro vieram dos dialetos e idiomas indígenas

Muitas palavras do vocabulário português brasileiro vieram dos dialetos e idiomas indígenas, e algumas delas compõem os nomes de estados e suas capitais. Você sabe a origem do nome de cada um desses cantinhos do Brasil? Nessa galeria, nós te apresentamos todos eles.

ACRE
É possível que o nome venha de ‘aquiri’, vocábulo do dialeto Ipurinã que denominava um rio local. Há uma história que diz que, em 1878, o colonizador João Gabriel de Carvalho Melo fez um pedido por escrito a um comerciante paraense para uma entrega na ‘boca do rio Aquiri’. Só que o comerciante não entendeu a letra de Melo, que parecia ter escrito algo como ‘acri’ ou ‘aqri’, e as compras foram entregues ao colonizador com o destino ‘rio acre’.

RIO BRANCO
Uma homenagem ao Barão do Rio Branco, que ajudou a dar fim à disputa de território na fronteira com a Bolívia.

ALAGOAS
O nome é derivado dos muitos lagos que banham a região. Há mais de 30 lagoas em todo o Estado.

MACEIÓ
Do tupi macá ‘o que cobre’ + i-ó ‘molhado’, formando ‘cobertura sobre o molhado’, em referência ao fato de a cidade se estender sobre terrenos alagados e cheios de lagos.

AMAPÁ
A origem do nome é muito disputada até hoje. Na língua tupi, o nome Amapá significa ‘o lugar da chuva’ – ‘ama’ (chuva) e ‘paba’ (lugar, estância, morada). Contudo, há a versão de que o nome poderia ter se originado do nheengatu, um dialeto tupi jesuítico, que significa ‘ilha’. É possível também que o nome se refira à árvore amapá (Hancornia amapa), abundante na região.

MACAPÁ
Do tupi mpacapa ‘bacaba’, uma fruta de palmeira + aba, que é sufixo de lugar, formando ‘lugar das bacabas’, fruta típica da região.

AMAZONAS
O nome vem do explorador espanhol Francisco de Orellana que, em 1541, ao chegar à região, teve de guerrear com uma tribo indígena. Foi relatado que os guerreiros eram, na verdade, índias ferozes, que foram comparadas às amazonas, da mitologia grega.

MANAUS
O nome vem dos manaós, uma tribo da região dos rios Negro e Solimões; a grafia antiga da cidade preservava o "O" e acentuava a vogal precedente: ‘Manáos’.

BAHIA
O nome vem da Baía de Todos os Santos, região onde a primeira caravela portuguesa chegou em 1º de novembro de 1501, dia dedicado a Todos os Santos. Em 1534, quando o Brasil foi dividido em capitanias, houve uma orientação para que elas tivessem o nome em referência aos acidentes geológicos mais notáveis nos seus territórios.

SALVADOR
Tem sentido literal, em referência a um dos nomes cristãos-católicos de Deus; o nome inteiro da cidade era ‘Mui Leal Cidade de São Salvador da Bahia de Todos os Santos’.

CEARÁ
Vem de ‘ciará’ ou ‘siará’ – ‘canto da jandaia’, em tupi, um tipo de papagaio pequeno.

FORTALEZA
Tem sentido literal, em referência à Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção.

ESPÍRITO SANTO
O nome originou-se do fato de que no dia em que Vasco Fernandes Coutinho, que recebeu a capitania, chegou à região no dia 23 de maio de 1535, era um domingo de Espírito Santo, 50 dias após a Páscoa.

VITÓRIA
É uma referência à Nossa Senhora da Vitória, padroeira da cidade, e à resistência dos colonizadores portugueses contra as investidas dos temiminós e tupinambás contra as primeiras tentativas de povoamento da região.

GOIÁS
O nome vem dos índios guaiás, que ocupavam a região no final do século 16, quando os bandeirantes chegaram em busca de ouro.

GOIÂNIA
O nome foi criado a partir do nome do estado. Goiânia é cidade nova e planejada que substituiu a cidade velha de Goiás como capital em 1937.

MARANHÃO
Mais um nome em que há várias interpretações. Uma das teorias é que a origem venha do nheengatu ‘mara-nhã’, outra é que tenha origem no tupi ‘mbarã-nhana’ ou ‘pára-nhana’, que significa ‘rio que corre’.

SÃO LUÍS
Uma homenagem tanto a São Luís quanto ao então rei de França, Luís XIII, na época em que os franceses fundaram a cidade como França Equinocial, por ficar perto da linha do equador.

MATO GROSSO
O nome tem origem na década de 1730 e foi dado pelos bandeirantes que chegaram a uma região onde a vegetação era muito espessa. Embora essa característica não se repita em todo o Estado, a nomenclatura foi mantida e se tornou oficial em 1748.

CUIABÁ
Há duas origens possíveis e conflitantes: o nome pode significar ‘homem que faz farinha’ ou ‘lugar onde se pesca’, mas não se sabe ao certo de qual língua indígena derivam os significados.

MATO GROSSO DO SUL
A criação do Estado é fruto de um movimento separatista que teve seu início em 1889, quando alguns políticos propuseram que a capital de Mato Grosso fosse Corumbá. Na primeira metade do século 20 os seringueiros chegaram na região, acompanhados de criadores de gado e exploradores de erva-mate na parte mais ao sul do Estado. Daí a diferença entre as duas metades, que se separaram efetivamente em 1977.

CAMPO GRANDE
A capital tem esse nome porque, no passado, era literalmente um campo grande.

MINAS GERAIS
O nome vem da abundância de minas de metais preciosos, descobertos pelos bandeirantes no final do século 18. O acréscimo de ‘gerais’ pode ter sido feito em referência à variedade de minérios.

BELO HORIZONTE
A capital recebeu esse nome como uma referência à bela vista das ‘montanhas alterosas’.

PARÁ
Vem da palavra tupi ‘pa’ra’, que significa ‘mar’. Esse nome foi dado pelos índios ao braço direito do rio Amazonas, que, ao se juntar com o Rio Tocantins, se alonga de maneira que lembra o mar.

BELÉM
Em homenagem à cidade de Belém na Palestina, onde nasceu Jesus Cristo.

PARAÍBA
O nome é uma junção do tupi ‘pa’ra’ com ‘a’iba’, que significa ‘ruim, impraticável para a navegação’. O nome foi inicialmente dado ao rio que circula na região, e somente depois ao Estado.

JOÃO PESSOA
Uma homenagem ao governador paraibano assassinado em 1930, um episódio que serviu de pretexto para o estopim da revolução daquele ano. O nome da cidade até então também era Paraíba.

PARANÁ
Outro nome formado por junções do tupi, neste caso, de ‘pa’ra’ com ‘aña’, que significa ‘semelhante, parecido’. A palavra designa um rio semelhante ao mar.

CURITIBA
Do tupi curi (‘pinheiro’) + tiba (‘muitos’), resultando em ‘muitos pinheiros’, ‘campo dos pinheiros’ ou ‘pinheiral’, em referência à abundância de araucárias na região.

PERNAMBUCO
O nome vem do tupi-guarani ‘paranambuco’, junção de ‘para’nã’ (rio caudaloso) e ‘pu’ka’ (rebentar, furar), que significa ‘buraco no mar’. Os índios usavam essa palavra para os navios que penetravam na barreira de recifes.

RECIFE
A capital tem esse nome literal por conta dos arrecifes que permeiam o litoral da cidade.

PIAUÍ
Outra palavra vinda do tupi: ‘pi’awa’ ou ‘pi(‘ra)’awa’, que significa ‘piau, peixe grande’, com ‘i’ (rio). Ou seja, rio das piabas.

TERESINA
Uma homenagem à imperatriz Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II.

RIO DE JANEIRO
Em 1º de janeiro de 1502, uma expedição portuguesa sob o comando de Gaspar Lemos chegou ao que parecia a foz de um grande rio. Assim, eles chamaram o lugar de Rio de Janeiro. O local avistado era a Baía de Guanabara.

RIO GRANDE DO NORTE
Recebeu esse nome por conta do tamanho do Rio Potengi.

NATAL
A capital tem esse nome porque foi fundada no dia de Natal. A fortaleza que guarda a cidade recebe o nome de Forte dos Reis Magos. Os portugueses já haviam dado o mesmo nome a uma cidade que fundaram na África do Sul, atualmente rebatizada como Durban.

RIO GRANDE DO SUL
Inicialmente, o lugar era chamado de São Pedro do Rio Grande, por conta do canal que liga a Lagoa dos Patos ao oceano.

PORTO ALEGRE
O antigo nome da cidade era Porto dos Casais, por receber colonização de casais de açorianos, diferente do resto do país, colonizado só por homens que se casavam com as mulheres indígenas.

RONDÔNIA
Originalmente um Território do Guaporé em 1943, a região mudou de nome em 17 de fevereiro de 1956, em homenagem ao marechal Cândido Rondon (1865-1958), que desbravou a área do Estado.

PORTO VELHO
A capital tem nome literal, por ser o local de ancoragem mais antigo da região.

RORAIMA
Nome de origem indígena local que significa serra verde ou monte verde. A palavra é formada pela junção de ‘roro’ ou ‘rora’ (verde) com ‘imã’ (serra ou monte).

BOA VISTA
Em referência à visão panorâmica do alto da serra do estado.

SÃO PAULO
O nome vem da fundação do Real Colégio de São Paulo de Piratininga, em 25 de janeiro de 1554, que originou a cidade de São Paulo, anteriormente conhecida como Piratininga, que, por sua vez, deriva de pirá (peixe) + tininga (seco).

SERGIPE
O nome vem do tupi ‘si’ri-ï-pe’, que significa ‘rio dos siris’.

ARACAJU
Do tupi ‘cajueiro dos papagaios’. A palavra é composta por dois elementos: ‘ará’, que significa ´papagaio´, e ‘acayú’, que significa ´fruto do cajueiro´.

SANTA CATARINA
Há duas origens possíveis - a primeira seria uma referência a Sebastião Caboto, italiano a serviço da Espanha, que chegou por volta de 1526 e teria dado esse nome em homenagem a sua esposa Catarina Medrano. Alguns historiadores, contudo, acreditam que a origem vem de uma oferta a Santa Catarina de Alexandria, festejada pela Igreja no dia 25 de novembro.

FLORIANÓPOLIS
De ‘Floriano’ + pólis (cidade, em grego); o nome é uma homenagem a Floriano Peixoto, que derrotou a Revolta da Armada em 1893 no Rio de Janeiro e em Santa Catarina. A mudança de nome foi realiza por governistas exaltados, com a intenção de bajular o presidente, e no início foi considerado uma humilhação à cidade que justamente combateu Floriano. O antigo nome da cidade, Nossa Senhora do Desterro, se deve ao fato de ser ali um lugar para onde eram enviados desterrados (exilados) portugueses.

TOCANTINS
Nome de um grupo indígena que habitou a região junto à foz do Rio Tocantins. A palavra tupi significa ‘bico de tucano’.

PALMAS
O nome da cidade é uma homenagem à cidade de São João da Palma, onde no século 19 houve um movimento que almejava tornar o norte de Goiás uma província autônoma.

Página:

http://goiasnews.com.br/noticia/curiosidades/2018/04/15/o-significado-do-nome-dos-estados-brasileiros-e-suas-capitais/302.html